Enter your keyword

Má Alimentação – 5 riscos que ela causa a saúde

Má Alimentação – 5 riscos que ela causa a saúde

Má Alimentação – 5 riscos que ela causa a saúde

   Com a quantidade de alimentos industrializados disponíveis nos mercados, a má alimentação se tornou a realidade da grande maioria da humanidade. E a qualidade dos alimentos consumidos, tem gerado uma série de consequências em todos nós.

   Você pode não saber, mas provavelmente você é ou conhece alguém que é portador de alguma doença que está diretamente relacionada à má alimentação. No entanto, esta comodidade e necessidade de manter uma alimentação prática (fast food), tem custado muito à saúde de todos que não optam por uma verdadeira alimentação saudável.

   A falta de nutrientes, a desvitalização, o refinamento dos alimentos processados e associado às grandes quantidades de substâncias químicas (gorduras hidrogenadas, realçadores de sabor, corantes, conservantes, sabores artificiais) adicionadas aos alimentos, fez com que não nos perguntássemos se iremos ficar doentes, mas quando iremos adoecer!

   Os dados são alarmantes, e se você ainda não acha que sua alimentação têm um alto papel na sua saúde e qualidade de vida, aqui vão algumas das doenças que estão relacionadas a falta de uma boa alimentação:

 

Câncer

   Durante muito tempo houveram diversas dúvidas sobre a relação da má alimentação com o câncer no ramo científico. Hoje, no entanto, já é possível afirmar diversos fatores sobre a relação entre esta perigosa doença e a forma como nos alimentamos.

   A verdade é que mesmo que muita gente queira negar, a alimentação possui um papel fundamental na saúde de um indivíduo e manter maus hábitos nesta área pode desencadear sérias doenças, como por exemplo, os mais variados tipos de câncer!

   É o caso do consumo de carnes processadas como salsicha, presunto, salame, mortadela, carne seca e carne enlatada ou em conserva e molhos à base de carnes.

   No entanto, os embutidos não se limitam a essa lista, referindo-se também a toda proteína (carnes vermelhas ou de aves, vísceras ou subprodutos da carne como o sangue) que são transformadas, seja pela fermentação, defumação ou qualquer técnica com o objetivo de realçar o sabor e melhorar a conservação, com isso, aumentando o risco de desenvolvimento de câncer, principalmente o câncer colorretal (Embutidos e sua relação com Câncer).

   E apesar de ainda existirem diversas pesquisas na área, uma coisa é certa: manter uma alimentação longe dos industrializados e composta de alimentos de verdade, é o que pode te prevenir deste mal!  

 

Gastrite

   A gastrite é uma doença muito comum e pode ser classificada como aguda ou crônica. O que muitas pessoas não sabem, é que a má alimentação está totalmente relacionada!

   É uma inflamação na mucosa do estômago e em seu pior estado pode até mesmo gerar úlcera péptica (ferida que se desenvolve no estômago), perfuração e tumores gástricos malignos. A causa pode estar relacionada com a presença da bactéria Helicobacter pylori, entretanto a má alimentação tem grande participação nesta patologia também.

   Felizmente, a boa alimentação também pode reverter a situação. Se você possui gastrite e não sabia que a sua alimentação era uma das grandes responsáveis, o melhor a se fazer é mudar seus hábitos alimentares o quanto antes!

   Comece retirando o que te faz mal, observe qual o alimento que ingeriu e em seguida houve piora do quadro e qual que melhorou ou sintomas.

   Seguem alguns alimentos que estimulam a acidez estomacal (secretagogos) e geralmente pioram o quadro: café (pior ainda quando adoçado), tomates (e suas preparações), frituras, laticínios, refrigerantes e bebidas alcoólicas, temperos prontos e condimentos, e, logicamente doces, industrializados, processados.

   Quer saber quais alimentos que são bem vindos? As folhas, brotos, legumes, leguminosas, sementes, castanhas; chás e algumas ervas podem ser medicinais nesta situação como a carqueja, boldo, espinheira santa, chá verde, entre outros.

   Claro, se está com algo emocional para ‘digerir’ em sua vida ou preocupações e pensamentos repetitivos resolva isto também!  😉

 

Hipertensão

   Relacionada também à outras doenças como obesidade e diabetes, a hipertensão é quando os níveis de pressão arterial se excedem. A doença é um dos principais fatores que levam à doenças cardiovasculares (que podem ser fatais), e é uma das consequências de se manter uma má alimentação.

   Para quem convive com a doença é indispensável cortar alimentos que contém alto teor de cloreto de sódio (sal de cozinha). Ficar atento às informações nutricionais das embalagens assim como buscar substituir o sal comum (refinado) por um integral e sempre moderando na quantidade!

   Dica: tempere sua comida com ervas aromáticas e não apenas com sal. Com isso, descobrirá sabores muito prazerosos e reduzirá o consumo de sal. Outra dica é o uso dos sais de ervas e o Gersal (clique aqui e veja nossa artigo sobre SAL com receita de Gersal).

   Vale a pena lembrar que inúmeros alimentos industrializados possuem elevada carga de sódio em sua composição como, refrigerantes, salgadinhos, macarrão instantâneo, embutidos, bolachas, entre outros.

   Para se curar da doença também é recomendado praticar exercícios físicos, além de manter uma vida saudável em todos os aspectos, afinal somos um ser pensante, logo nossos pensamentos e emoções estarão relacionadas a causa do desequilíbrio e também a cura de das doenças (em outro momento falaremos sobre a psicossomatização de doenças. Caso, já se interesse neste assunto, assista no meu Canal do YouTube sobre algumas CAUSAS de doenças tendo como ORIGEM ou INFLUÊNCIA nossas EMOÇÕES).

 

Obesidade

   Reflita: Geralmente quem vive mais: idosos que estão dentro do peso recomendado ou obesos? Busque imagens em sua mente de idosos obesos.  

   Sim, os idosos que vivem mais anos estão dentro ou mais próximo do índice de massa corpórea recomendada, afinal,  a obesidade favorece inflamações, riscos cardiovasculares, diabetes, entre outras doenças fatais. Saiba que o tecido adiposo libera constantemente substâncias pró-inflamatórias.

   Atentarmos para nosso peso ou para o Índice de Massa Corpórea (IMC) nos dá parâmetro e é facilmente acessível a todos para avaliarmos se estamos abaixo do peso ideal, na média ou acima.

   Estamos vivendo uma situação alarmante e para ser ter uma idéia nos Estados Unidos temos por volta de 80% da população acima do peso (sobrepeso) e 50% da população total com quadro de obesidade.

   A obesidade é a doença que se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. Em regra, isto se deve ao fato da ingesta alimentar (calórica) diário estar acima do necessário, ao ponto que o excesso alimentar acaba por ser convertido em reserva (tecido adiposo).

   Importante dizer que pessoas que estão acima do peso, não rara as vezes estão com algum déficit alimentar como carência de vitaminas, minerais, proteínas, devido uma dieta composta predominantemente de carboidratos (pães, massas, doces e frutas em excesso) e gorduras de baixa qualidade; e, por outro lado, carentes de proteínas e gorduras boas como de coco, abacate, azeite, sementes e castanhas.

   Lembre-se, a obesidade é cientificamente comprovada como fator de risco modificável para desenvolvimento de câncer, diabetes (“diabesidade”), infarto, acidente vascular encefálico, dores articulares, entre outras, ou seja, são fatores que estão em nossas mãos possuirmos ou não!

   Dessa forma se você está acima do peso ideal a primeira coisa a fazer é entender que ninguém está num ponto impossível de melhorar. O emagrecimento está sempre de portas abertas e a boa alimentação é a maior delas! Isto tudo pode ser prazeroso inclusive! Busque auxílio!

   Veja, a reeducação alimentar é o caminho mais seguro e duradouro. Cuidado com os ‘atalhos’ de emagrecimento!

 

Gorduras Sanguíneas ELEVADAS

   As lípides no sangue acima dos valores recomendados é outro grande risco e reflexo da má alimentação. É através deste desequilíbrio que favorecerá o processo inflamatório crônico dos vasos sanguíneos, ocasionando o desprendimento de placas de gordura que ao circularem pelas veias e artérias em algum momento poderão obstruir e causar infartos (p. ex. no coração, cérebro, rins, membros), podendo levar a morte fulminante, a amputações ou incapacitações com grande perda de qualidade de vida para a própria pessoa lesada e seus familiares e cuidadores!

   Os alimentos ingeridos são a maior causa da doença, e optar pela substituição de uma dieta composta predominantemente de carboidratos (açúcares) e gorduras de péssima qualidade (como margarina, gorduras hidrogenadas, presunto, salame, mortadela, bolachas, pães, massas, frituras, óleo de soja, canola, milho, girassol), por uma saudável com grande quantidade de fibras, folhas, brotos, legumes, castanhas, sementes, oleaginosas, leguminosas e fermentados é uma excelente solução.

   Lembrando, é claro, da prática regular (ao menos 3x/semana) de alguma atividade física de seu agrado!

 

Diabetes

   Ela já foi considerada como incurável pelo The New York Times Journal, e hoje atinge proporções alarmantes mundialmente. Uma das doenças mais perigosas do século, e que é em grande parte causada pela má alimentação.

   Felizmente, diversos estudos, provam que o diabetes pode ser controlado e até mesmo conduzir a redução de medicações orais e da insulina através de uma alimentação apropriada e individualizada!

   Pode parecer difícil de acreditar, mas cada vez mais casos provam sua eficácia, sendo simples sobre o prisma da reeducação alimentar e pouco mais trabalhoso pelo prisma da mudança de hábitos alimentares individuais, familiares e sociais. Entretanto quando praticada corretamente, é transformadora!

   Comece as mudanças de onde está. Um passo de cada vez.

   Não espere ficar doente para mudar seus hábitos, ou piorar para se dar conta de que um estilo de vida natural e saudável é a melhor opção para todos. Quer saber mais sobre o estilo de vida saudável, clique aqui.

Grato à vida. E a vocês! Até a próxima.

Dr. Lincoln Hashimoto – CRM-SP 149.063

**Nota do Autor**

Os textos, vídeos, artigos, receitas, ou seja, todo o conteúdo presente neste site, bem como, demais compartilhamentos não se tratam de tratamento médico. Procure uma avaliação médica para um acompanhamento digno, amigável e transparente em suas informações e conduta. 

Um comentário

  1. […] consequências de uma má alimentação são sérias, e encontrar receitas práticas e saudáveis, para mudar esse hábito, pode ser […]

Poste um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.